Informativos

25-Jun-2020 10:19 - Atualizado em 26/06/2020 10:29

Estresse na gravidez: quais os riscos e como aliviar

O estresse na gravidez pode trazer consequências para o bebê, isso porque pode haver alterações hormonais, na pressão arterial e sistema imunológico da mulher, o que pode interferir no desenvolvimento do bebê e aumentar o risco de infecções, além de favorecer o parto prematuro e nascimento do bebê com baixo peso.

Essas consequências são devido à exposição do bebê às citocinas inflamatórias e ao cortisol produzidos pelo organismo da mulher durante o período de estresse e que podem atravessar a placenta e atingir o bebê. Assim, para evitar as consequências, é importante que a mulher tente relaxar durante a gravidez, sendo importante descansar, fazer atividades de gosta e ter uma alimentação saudável.

Possíveis consequências do estresse

É normal que a mulher fique estressada, nervosa e ansiosa, princialmente nas últimas semanas de gravidez, no entanto o estresse frequente pode aumentar a liberação de citocinas inflamatórias e de cortisol, que o hormônio relacionado com o estresse, que podem atravessar a placenta e chegar ao bebê, podendo interferir no seu desenvolvimento. Assim, algumas das possíveis consequências do estresse na gravidez para o bebê são:

  • Aumento do risco de alergias, porque o excesso de cortisol faz com que o bebê produza mais imunoglobulina E, uma substância ligada às alergias, como a asma, por exemplo;
  • Baixo peso ao nascer devido a diminuição da quantidade de sangue e oxigênio que chega ao bebê;
  • Aumento das chances de parto prematuro devido a maturação mais rápida dos sistemas e aumento da tensão muscular da mãe;
  • Maior resistência à insulina e maior risco de obesidade na vida adulta devido a exposição às citocinas inflamatórias;
  • Aumento do risco de doenças cardíacas devido ao desequilíbrio do sistema simpático adrenal;
  • Alterações cerebrais como dificuldade de aprendizagem, hiperatividade e aumento do risco de transtornos como depressão, ansiedade e esquizofrenia devido a exposição repetida de cortisol.

No entanto, estas alterações são mais frequentes quando a mulher encontra-se estressada e fica nervosa de forma frequente.

Como aliviar o estresse na gravidez

Para reduzir o estresse durante a gravidez e, assim evitar complicações para o bebê e promover a sensação de bem estar na mulher, é importante que sejam adotadas algumas estratégias, como:

  • Falar com uma pessoa de confiança e contar o motivo da ansiedade, pedindo ajuda para lidar com o problema;
  • Descansar ao máximo e focar no bebê, lembrando que ele pode te ouvir e ser seu companheiro durante toda a vida;
  • Ter uma alimentação saudável, consumindo bastantes frutas, legumes e alimentos integrais, e evitando doces e gorduras;
  • Fazer atividade física regularmente, como caminhada e hidroginástica, pois ajuda a aliviar o estresse e produzir hormônios que dão a sensação de bem estar;
  • Fazer atividades que gosta, como assistir a filmes de comédia, tomar banhos relaxantes e ouvir música;
  • Tomar chás calmantes como chá de camomila e o suco de maracujá, que podem ser consumidos até 3 vezes por dia;
  • Fazer uma terapia complementar, como praticar yoga, meditação, fazer massagens relaxantes ou usar a aromaterapia para relaxar.

Caso os sintomas de estresse não melhorem ou em caso de depressão ou de Transtorno de Estresse Pós-Traumático, deve-se procurar o médico para que ele possa prescrever remédios específicos quando necessário. Ansiolíticos e antidepressivos podem ser indicados mas só devem ser usados sob orientação médica.

Veja algumas dicas de alimentação no vídeo a seguir que ajudam a diminuir o estresse:

Link fonte: https://www.tuasaude.com/estresse-na-gravidez/

Tua Saúde
Deixe seu Recado
Fale Conosco pelo WhatsApp